top of page

Tucker Carlson critica governo dos EUA por escândalo de rede de pedofilia


Ex-astro da Fox News afirma que a falha do governo dos EUA em responder à revelação de que o Instagram hospeda uma rede de contas de pedofilia indica que o tabu em torno do abuso sexual infantil está prestes a desmoronar na sociedade americana.


No segundo episódio de seu novo programa no Twitter, Carlson argumentou que a sociedade americana é governada por tabus e que controlar esses tabus é uma forma de controlar o pensamento das pessoas.


Tabus nos EUA estão mudando rapidamente, mas a mudança não é orgânica e muitas vezes é ditada de cima para baixo, afirmou.


Ex-apresentador da Fox News, Carlson, afirma que abuso sexual infantil é um grande tabu e que a sociedade está perto de aceitá-lo.


“Conversar com os filhos de outra pessoa sobre sexo era considerado motivo de surra e tocar sexualmente era um crime de pena de morte uma geração atrás”, disse ele.


O apresentador critica a falta de consideração das autoridades em relação aos molestadores de crianças, evidenciada por matéria do Wall Street Journal sobre pornografia infantil no Instagram.


Relatório do WSJ revela que o Instagram, de propriedade da Meta, hospeda uma grande rede de contas dedicadas à comissão e compra de conteúdo sexual para menores de idade, capitalizando os algoritmos da plataforma que conectam pedófilos a distribuidores de pornografia infantil.


O autor argumenta que a história sobre o Instagram prejudicar a saúde mental dos jovens é precisa, pois não houve negação por parte da empresa ou do CEO da Meta. Ele considera a situação chocante e espera que ações sejam tomadas para lidar com o problema.


Uma empresa influente foi acusada de promover a pedofilia, mas o Departamento de Justiça e o Congresso não agiram e o CEO do Instagram ainda mantém seu emprego.


Carlson afirma que aqueles no poder ainda reconhecem o abuso sexual infantil como errado, mas o tom mudou para uma abordagem mais abstrata.


Autoridades dos EUA estão pedindo que as pessoas parem de atacar pedófilos, agora descritos como “pessoas atraídas por menores”, e os considerem uma “minoria sexual”. A declaração foi feita por uma figura pública com 8,2 milhões de seguidores.


Créditos: ContraFatos.

82 views0 comments

Comentários


bottom of page